UPA de São Pedro atende, em média, 200 pessoas por dia

Atendimento de urgência e emergência realizado no município tem alguns diferenciais, como trabalho realizado por assistente social

Desde que foi inaugurada, em 23 de fevereiro de 2015, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de São Pedro, faz em média 200 atendimentos diários. Para dar conta de toda esta demanda, trabalham hoje no local que atende 24 horas por dia, 76 funcionários, além de 22 médicos.

A UPA tem dez leitos e equipamentos como raio-X digital, aparelho para realização de eletrocardiograma, sala de emergência, sala para aplicação de medicamentos, sala de inalação, farmácia, dois consultórios, sala de assistência social, almoxarifado, sala de gesso, posto de enfermagem, área administrativa, recepção e toda a estrutura para garantir qualidade de atendimento ao paciente de pronto atendimento.

Têm prioridade de atendimento os casos mais urgentes e além de moradores de São Pedro, a unidade costuma receber pessoas de Santa Maria da Serra, Águas de São Pedro, Charqueada e outros locais.

O objetivo das UPAs é prestar atendimento resolutivo e qualificado aos pacientes que estão em situação de urgência e emergência e oferecer os primeiros socorros.

Dados do Ministério da Saúde indicam que nas localidades que contam com UPA, 97% dos casos são solucionados na própria unidade. Quando o usuário chega às unidades, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Eles analisam se é necessário encaminhar a um hospital ou mantê-lo em observação.

A UPA é resultado de um convênio com o Governo Federal e está capacitada a resolver grande parte das urgências e emergências de baixa complexidade, como pressão e febre altas e cortes.

Atualmente, também de acordo com dados do Ministério da Saúde, existem 520 unidades funcionando em todo o país, outras 165 estão concluídas e sem funcionamento e outras 275 obras estão em execução.

DIFERENCIAL IMPORTANTE – Um dos diferenciais da UPA de São Pedro, que em 2016 teve a habilitação aprovada pelo Ministério da Saúde, fato que garantiu o repasse de R$ 100 mil mensais para a unidade, é a presença de uma assistente social.

“Quando o médico avalia que o paciente precisa de um exame mais específico ou da avaliação de um especialista, a assistente social faz esta ponte”, explica a secretária de Saúde, Miriam Souza.

O médico João Ivo Francisco da Silva, que há um ano atende na UPA de São Pedro, destaca o serviço diferenciado. “Nós sabemos que nem sempre o paciente que procura a UPA precisa de atendimento de urgência e emergência e esse diferencial do trabalho feito pela assistente social garante a continuidade do tratamento. É bom saber que o paciente vai ter um caminho a seguir fora do Pronto Socorro”, avalia.

A estrutura da rede municipal de saúde é também destacada pelo médico. “O diagnóstico não demora meses para sair. Os exames, muitos que não são realizados em outras cidades, são realizados e isso ajuda bastante, tanto para nós profissionais da saúde como para os pacientes”, afirma.

GRATIDÃO – O atendimento prestado na unidade muitas vezes gera sentimento de gratidão entre os pacientes. O casal Adélia Vicente Barroso e Orlando Barranco Carrasco fez questão de destacar o carinho envolvido no atendimento. “Fomos muito bem cuidados em diversas situações que estivemos na UPA e tenho um sentimento de gratidão por isso”, afirma a moradora de São Pedro há 28 anos.

Marcos Linhares, 47, conheceu a UPA, após sofrer um acidente.  “Recebi uma super atenção e quero agradecer a todos. Estou me sentindo em uma clínica particular”, disse. “Enquanto muitos locais estão passando por calamidade pública, aqui o atendimento é de primeira”, afirmou.

Regina Célia da Silva foi à UPA com a vizinha Zuleica de Moraes. “Esta é a quarta vez que precisamos chamar a ambulância à noite e sempre fomos atendidas”, contou. Ela destacou também o cuidado recebido. “Somos bem cuidadas. A UPA é muito bem administrada e o atendimento é ótimo”, afirmou.

MAIS RECURSOS – A secretária de Saúde destaca a importância dos repasses garantidos para a UPA. “Depois da inauguração em 2015, a UPA passou por todo um processo de avaliação do Ministério da Saúde. O trabalho técnico e político garantiu estes recursos para o custeio, que são muito importantes para o município”. Miriam destaca ainda que já há um processo de qualificação aprovado para a UPA de São Pedro. “Esta medida vai garantir R$ 70 mil a mais por mês e estes repasses vão signficar mais qualificação e aprimoramento na assistência da urgência e emergência em São Pedro”.

HISTÓRICO – A UPA de São Pedro abriu as portas ao público no dia 23 de fevereiro de 2015, pouco mais de dois anos após a inauguração do prédio entregue oficialmente sem a conclusão das obras físicas.  Faltavam instalações elétricas, pintura, reboque, revestimento de argamassa britada na sala de raio-X, rejuntamento dos pisos e azulejos de várias salas e banheiros, troca de forros que caíram e reparos nos que tinham infiltração, instalação de gerador e ajustes na alvenaria. Algumas das salas estavam cheias de entulho e infiltrações.  Também não havia nenhum equipamento no prédio. Outro problema verificado foi a falta de documentação da área em que a UPA está instalada em nome da Prefeitura de São Pedro.  .

Após todas as adequações necessárias, o prédio construído ao lado do Hospital Beneficente São Lucas – a Santa Casa de São Pedro – foi concluído e equipado para atender serviços de urgência e emergência.

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.