Saúde reforça importância de receber vacina contra o sarampo

Manter elevados os níveis de imunização do sarampo, doença contagiosa causada por um vírus, é fundamental para prevenir casos e surtos da doença e por isso a Secretaria de Saúde de São Pedro, seguindo determinação do Estado,reforça a importância de estar atento às medidas de prevenção da doença que tem registro de surto em vários países.

Como julho é o mês de férias escolares e muitas pessoas viajam neste período, a época é considerada de grande risco potencial de exposição ao vírus. “Como cidade turística, devemos estar atentos tanto aos visitantes como a viagens programadas”, orienta a responsável pela Vigilância Epidemiológica em São Pedro, Gislene Nicolau dos Santos. Ela também informa que a unidade de saúde deve ser procurada para a vacinação e em caso de qualquer sintoma da doença.

Febre, manchas vermelhas pelo corpo, tosse, coriza e conjuntivite são sintomas do sarampo, que aparecem entre 8 e 12 dias após a exposição de uma pessoa ao sarampo. Geralmente, o primeiro sintoma é a febre e a erupção cutânea geralmente aparece dois a três dias após a febre começar e dura cinco a seis dias.

A vacina tríplice viral é a medida de prevenção mais segura e eficaz contra o sarampo e protege também contra a rubéola e a caxumba. O calendário estadual de vacina inclui uma dose de vacina aos 12 meses de idade e uma dose tetra viral – contra sarampo, rubéola, caxumba e varicela, aos 15 meses de idade.

VIAJANTES – Pessoas que vão viajar, especialmente para participar de eventos com grande aglomeração de pessoas, como a Copa, por exemplo, devem receber a vacina preferencialmente 15 dias antes de embarcar ao exterior para sua proteção e de seus familiares.

Aqueles que pretendem viajar para a região Norte do país também devem ficar atentos a estas medidas de prevenção. Durante a viagem, as autoridades de saúde recomendam reforço nas medidas de higiene pessoal e do ambiente, como cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; lavar as mãos com frequência com água e sabão ou então usar álcool em gel; não compartilhar copos, talheres e alimentos; sempre que possível evitar aglomerações ou locais pouco arejados; evitar contato com pessoas doentes.

Em São Pedro, a vacinação acontece na Umis e nas UBSs São Dimas e Dorothea das 7h às 12h e das 13h30 às 15h30.

ALERTA - Segundo levantamento feito pela Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) há um surto de sarampo se espalhando pelos países das Américas. Neste ano, 11 países das Américas notificaram 385 casos confirmados de sarampo, sendo 46 no Brasil. A Venezuela é o país mais afetado, com 279 casos.

 “A vacinação é a forma mais eficaz para a prevenção contra o sarampo. Por isso, é importante que pais e responsáveis levem as crianças em uma unidade básica de saúde mais próxima de sua residência”, afirma Helena Sato, diretora de imunização da Secretaria.

O sarampo é altamente contagioso e pode ser transmitido por meio de secreções expelidas por meio de tosse e espirro, por exemplo. O vírus fica incubado por um período de 7 a 18 dias e pode resultar em quadros graves, como pneumonia, diarreia e encefalite, ou levar até mesmo ao óbito.

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.