São Pedro completa 123 dias sem chuvas acima de 10mm

Levantamento do Portal Agrometeorológico e Hidrológico do Estado de São Paulo aponta que na sexta-feira, dia 20, São Pedro completou 123 dias sem registro de chuvas acima de 10 mm. A estiagem gera preocupação com o abastecimento e reflexos no cotidiano, como a diminuição no volume de água na fonte do Parque Maria Angélica e no lago do Novo Horizonte.

Apesar de todo o investimento feito pelo Saaesp (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de São Pedro) para garantir melhorias no abastecimento em vários pontos da cidade, a falta de chuvas pode prejudicar a distribuição de água e até mesmo forçar a necessidade de medidas nada agradáveis, como o racionamento.

Para incentivar o consumo consciente da água, o Saaesp, com apoio da Acisp (Associação Comercial e Industrial de São Pedro), realiza a campanha “Enquanto a chuva não vem, contamos com você”. O principal objetivo é conscientizar sobre a importância da economia de água e divulgar ações que estimulam o consumo consciente.

Esta semana, cartazes e folhetos com dicas de economia foram distribuídos. Também estão programadas ações específicas nas escolas municipais.

“Vamos divulgar informações sobre o uso da água sem desperdício para que a população economize, para que possamos atravessar o período de estiagem sem maiores traumas e sem necessidade de fazer racionamento”, informa o diretor presidente da entidade, Thiago Silva.

A situação atual dos recursos hídricos já está próxima da crítica. “Fizemos muitos investimentos de grande valor em tratamento, armazenamento e distribuição de água, mas a falta de chuvas registradas nos últimos meses pode prejudicar o abastecimento”, disse.

São Pedro tem hoje 14.171 mil ligações de água e faz, em média, 50 ligações novas por mês. O município consome aproximadamente 12 milhões de litros de água por dia e as fontes de abastecimento são os ribeirões Samambaia, Pinheirinho, do Meio e dez poços artesianos.

ALERTA - O índice de chuvas abaixo da média histórica deixa em alerta o Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) sobre possível risco de crise hídrica durante o período de estiagem.

MEDIDAS PRÁTICAS - Para que não falte água na torneira de ninguém, as recomendações são para adoção de medidas que podem significar também economia na conta de água. Reduzir o tempo no chuveiro é uma delas. A redução de um banho de 10 minutos para um de cinco minutos significa economia de 30 a 80 litros de água. Encher a pia para esfregar pratos, talheres e outros utensílios de cozinho é outra dica em busca de economia, que neste caso pode chegar a 10 litros por dia. Para lavar roupas, o ideal é acumular uma quantidade suficiente para utilizar toda a capacidade da máquina de lavar. No caso de utilização do tanque, a torneira deve permanecer fechada enquanto as roupas são ensaboadas e esfregadas. A cada 15 minutos de torneira aberta, o gasto é de 270 litros de água, o dobro de um ciclo completo de lavagem em uma máquina com capacidade de 5 kg.

Há ainda hábitos que são sinônimos de desperdício, mas alguns insistem em praticar, como o uso de mangueira para lavar calçada, prática que pode consumir nada menos que 280 litros de água. Para evitar o consumo excessivo, é preciso usar vassoura e caso haja necessidade, um balde para jogar água que já pode ter sido utilizada, como a dispensada pela máquina de lavar, por exemplo.

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.