Saaesp intensifica fiscalização sobre uso da água

[caption id="attachment_3663" align="alignnone" width="300"]estacaotratamentodeagua Estação de Tratamento de Água[/caption]       A partir da próxima segunda-feira, dia 18, o Saaesp (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) vai intensificar a fiscalização sobre o uso da água para evitar desperdício em época de estiagem e uma das mais graves crises hídricas já registradas no Estado. Atitudes como lavagem de calçadas, ruas pavimentadas ou não e lavagem de carro em via pública ou garagem de prédios ou residências poderão ser multadas, conforme prevê legislação municipal.   “Há pessoas que ainda não entenderam que devem ter cuidado com o consumo de água e continuam lavando carro e calçada”, afirma o diretor-presidente do Saaesp, Sérgio Patricio. . Outro foco da fiscalização do Saaesp serão os hidrômetros obstruídos irregularmente. “Os proprietários serão notificados para corrigir a irregularidade e também estão sujeitos a multas”, avisa Patricio. É considerado obstruído o hidrômetro em que não é possível fazer a leitura. Às vezes objetos posicionados em frente ao medidor impedem o registro de consumo e caracterizam a obstrução.   “O Saaesp não têm interesse em multar, mas tem havido exagero no consumo de água”, destaca Patricio.  Para ele, é fundamental usar a água de maneira racional para evitar o risco do racionamento. “Estamos com o sinal super amarelo. Se não houver conscientização e se não chover, fatalmente vamos precisar adotar o racionamento”, disse o diretor-presidente.   CRISE HÍDRICA - O último Verão foi o mais quente desde 1943, quando começaram as medições oficiais. A temperatura média, de 31,3°C, ficou 3°C acima do que no Verão passado. A situação começou a se complicar em dezembro de 2013, quando choveu 72% abaixo do normal. Em janeiro e fevereiro, a média foi 66% e 64% menor, respectivamente. É a estiagem mais intensa nos registros de chuvas feitos desde 1930. Medição feita pela Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), em Piracicaba, indica que o mês de janeiro foi o terceiro mais seco nos últimos 97 anos.     NÚMEROS - São Pedro tem atualmente aproximadamente 14 mil ligações de água na área urbana e rural e, em média são feitas 50 ligações novas ao mês. As fontes de abastecimento são os ribeirões Samambaia, Pinheirinho e dez poços artesianos. Campanhas de conscientização e colaboração da população fazem a situação do abastecimento ficar no limite. Se não chover e houver abusos, pode ocorrer risco de racionamento.   Para economizar água há várias ações que podem ser adotadas no cotidiano.  Reduzir o tempo no chuveiro é uma delas. A redução de um banho de 10 minutos para um de cinco minutos significa economia de 30 a 80 litros de água. Encher a pia para esfregar pratos, talheres e outros utensílios de cozinha é outra dica em busca de economia, que neste caso pode chegar a 10 litros por dia. Para lavar roupas, o ideal é acumular uma quantidade suficiente para utilizar toda a capacidade da máquina de lavar. No caso de utilização do tanque, a torneira deve permanecer fechada enquanto as roupas são ensaboadas e esfregadas. A cada 15 minutos de torneira aberta, o gasto é de 270 litros de água, o dobro de um ciclo completo de lavagem em uma máquina com capacidade de 5 kg. O uso de mangueira para lavar calçada pode consumir nada menos que 280 litros de água.    
  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.