Saaesp alerta sobre o consumo racional da água

imagemG_3786_2823 Há quase dois meses sem uma chuva considerada significativa, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de São Pedro (Saaesp) faz um alerta à população e pede que economizem água. Com cartazes, carro de som e divulgação em rádios e outros meios de comunicação, a autarquia pretende conscientizar os moradores e turistas quanto ao consumo racional de água. Na captação da Estação do Santana, o nível do Rio Pinheiros está 40% mais baixo. Tanto no Pinheiros quanto no Samambaia, que são os rios que abastecem a cidade, o que se vê é quase um fio de água correndo. “Infelizmente, aqui em São Pedro, é bastante comum encontramos pessoas lavando quintal, carro e até batendo papo na calçada com a torneira ligada”, declarou o presidente do Saaesp, Sérgio Patrício. Mesmo sem previsão, Patrício não descarta a possibilidade de racionamento. “Se for necessário, vamos ter que interromper o abastecimento por algumas horas durante o dia”. No caso da captação do Santana, que é feito pelo rio Pinheiros, o volume de água retirada é de aproximadamente 70 litros por segundo, enquanto a Samambaia é de 60 litros por segundo. Conforme os operadores das bombas, em dias normais, é possível captar cerca de 400 metros cúbicos de água por hora somente na madrugada. “Nesse período de estiagem as bombas ficam ligadas 24 horas e os reservatórios não enchem nem 70% da sua capacidade”. Embora a maioria dos hoteis, pousadas e campings possuam grandes reservatórios de água e muitos sejam abastecidos por poços artesianos, o presidente lembrou que no ano passado, neste mesmo período, caminhões pipas tiveram que atender algumas escolas, creches, hospitais e estabelecimento comerciais. “Mesmo com todo investimento que fizemos com trocas de bombas, recuperação e reformas de adutoras e até instalação de novos reservatórios, o consumo consciente é fundamental para não ficarmos sem água”. Atualmente, São Pedro possui cerca de 14 mil ligações de água na área rural e urbana. Por conta do consumo exagerado, principalmente nos finais de semana, locais como Recanto das Águas, Mariluz, Nova Estância, Dorothea, Bela Vista, São Dimas, São Tomé e Horto Florestal já sofreram interrupções no abastecimento. “A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o consumo de 180 litros de água por pessoa ao dia. Aqui em São Pedro, infelizmente, a média é de 300 litros por consumidor”, alertou Patrício. APOIO. Com a colaboração da imprensa, escolas e entidades, a Saaesp pede para que as pessoas evitem lavar carros, calçadas, quintal, tomar banhos demorados, deixar a torneira aberta enquanto escova os dentes. Também é recomendável fazer uma revisão periódica na instalação hidráulica, evitando vazamentos. Informações e possíveis denúncias sobre desperdiço podem ser feitos pelo 0800-772-7180.
  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.