Região de Piracicaba regride para fase vermelha do Plano SP

A região de Piracicaba regrediu para a fase vermelha do Plano São Paulo de retomada da economia. A medida foi anunciada nesta sexta-feira, 26, pelo Governo do Estado e na prática significa a suspensão do comércio e serviços não essenciais a partir de segunda-feira, 29.

São 26 cidades que integram a DRS de Piracicaba: São Pedro, Águas de São Pedro, Analândia, Araras, Capivari, Charqueada, Conchal, Cordeirópolis, Corumbataí, Elias Fausto, Engenheiro Coelho, Ipeúna, Iracemápolis, Itirapina, Leme, Limeira, Mombuca, Piracicaba, Pirassununga, Rafard, Rio Claro, Rio das Pedras, Saltinho, Santa Cruz da Conceição, Santa Gertrudes  e Santa Maria da Serra

Além de Piracicaba, também estão na fase vermelha as regiões dos DRSs de Araçatuba, Bauru, Franca, Marília, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto e Sorocaba. As regiões de Araraquara, Baixada Santista, Barretos, Campinas, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto e Taubaté, além das sub-regiões Leste (Alto Tietê), Norte (Franco da Rocha) e Oeste (Osasco) da Grande São Paulo estão na classificação laranja.

Estas classificações terão validades até, pelo menos, 5 de julho, quando nova revisão do plano está prevista. Para fazer a classificação, o Estado leva em conta dados a taxa de ocupação de leitos UTI para Covid-19, quantidade de leitos UTI para pacientes com a doença por cada 100 mil habitantes, os números de casos e mortes e o índice de contaminação.

O Departamento Regional de Saúde de Piracicaba registrou a maior variação de óbitos na atualização apresentada pelo Estado na sexta-feira. Para fazer o cálculo são considerados o número de mortes por Covid-19 nos últimos sete dias em relação aos sete dias anteriores. Neste período, a região mais que dobrou o número de mortes.

Os dados sobre a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na região indicam índice de 66,3% contra 60% há 15 dias. O número de
leitos também aumentou em relação ao último levantamento. No dia 8 de junho eram 8,4 leitos para Covid-19 a cada 100 mil habitantes na região, número que passou para 10.2 no dia 19 de junho e 11,6 na sexta.

AVANÇO NO INTERIOR - O avanço acelerado da pandemia no interior deixa nove regiões na fase vermelha de restrição total de atividades não essenciais.
Em São Pedro, até o dia 26 de junho, há 117 casos confirmados de coronavírus, 3 óbitos e 72 recuperados.Na sexta-feira, após o anúncio das novas classificações, o Comitê de Prevenção e Enfrentamento do Coronavírus reuniu-se para discutir as medidas que serão adotadas, como a suspensão ds atividades, orientação e fiscalização das medidas, válidas a partir de segunda-feira. 
 

Comércio não essencial é suspenso

Com a nova classificação da região, ficam suspensos todos os serviços e atividades privadas não essenciais, como comércio em geral, restaurantes, academias, shopping center, cinema, teatro, corretagem de imóveis para vendas e locação.

Só podem funcionar neste período mercados, açougues, quitandas, farmácias, distribuidoras de água e gás, padarias e postos de combustíveis, assim como serviços médicos e jurídicos, também considerados essenciais. 

As medidas estão previstas no decreto estadual 64.881, que decreta a quarentena no Estado. O descumprimento das determinações previstas pode render multa, além da interdição total ou parcial da atividade e cassação de alvará de localização e funcionamento.

 “O sexto período da quarentena começa no dia 29 de junho e vai até 14 de julho. Estamos completando 100 dias de quarentena em 1º de julho. E o novo mapa do Plano São Paulo continua sendo uma ferramenta técnica muito importante para planejamento e execução de todo o combate à pandemia no estado, afirmou o governador João Doria.

Publicado em: 27/06/2020 12:01

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.