Região de Piracicaba avança para a fase amarela do Plano São Paulo

A região de Piracicaba, da qual São Pedro faz parte, foi a única a avançar – e passou para a fase amarela - em nova classificação do Plano São Paulo anunciada nesta sexta-feira, 26, pelo Governo do Estado.

Municípios em áreas de fase amarela podem permitir 40% de ocupação em academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias e escritórios, com expediente de até dez horas diárias para restaurantes e 12 horas para as demais.O atendimento presencial deve ser encerrado às 22h em todos os setores.

Nos bares, as portas fecham mais cedo, às 20h. Eventos que geram aglomeração, como festas, baladas e shows continuam proibidos.

Campinas, Grande São Paulo, Registro e Sorocaba regrediram para a fase laranja, que também abrange Franca, São José do Rio Preto, São João da Boa Vista e Taubaté. Marília e Ribeirão Preto saíram da fase laranja para a vermelha e Araçatuba e Baixada Santista permanecem na fase amarela. A nova reclassificação começa a valer a partir de segunda-feira, dia 1º de março.

Apesar da reclassificação, segue vigente o toque de restrição definido pelo governo estadual entre 23h e 5h, anunciado na quarta-feira e válido desta sexta-feira até o dia 14 de março. O objetivo principal da medida é evitar aglomeração nas ruas.

O principal argumento do governo para endurecer a fiscalização foi o recorde histórico de pessoas internadas em UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) com Covid-19 no Estado.

CUIDADOS REFORÇADOS - A orientação do Estado é para que todos os protocolos sanitários e de segurança para os setores econômicos sejam cumpridos com rigor. Prefeituras que se recusam a seguir as normas estabelecidas pelo Governo do Estado ficam sujeitas a sanções judiciais.

De acordo com a atualização de sexta, as 26 cidades do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Piracicaba têm 61,7% dos leitos de UTI para casos de Covid-19 ocupados para uma estrutura de 21,5 vagas para cada 100 mil habitantes. São 56,3 novas internações para cada 100 mil habitantes.

Em relação a notificações, foram 347,8 novos casos e 6,7 mortes para cada 100 mil habitantes no último período analisado.

O resumo com as informações sobre a reclassificação do Plano São Paulo e os indicadores epidemiológicos e de capacidade hospitalar de cada região estão disponíveis no link
https://issuu.com/governosp/docs/apresenta__o_plano_sp.pptx.

Publicado em: 26/02/2021 16:38

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.