Programação do Maio Amarelo pede mais atenção ao trânsito

Com bexigas amarelas, cartazes e folhetos informativos com orientações para um trânsito mais seguro, aproximadamente 120 alunos das escolas municipais Maria de Fátima do Amaral e Abdala Rahal Farhat Neto, além de alunos dos cursos de ginástica da Coordenadoria de Esportes e Lazer participaram na terça-feira, dia 31, de uma caminhada que teve como principal objetivo incentivar atitudes conscientes no trânsito.

Organizada pela Prefeitura de São Pedro, por meio da Coordenadoria de Trânsito e Transportes e com apoio da Guarda Civil Municipal e Polícia Militar, a atividade integra o movimento Maio Amarelo, criado com o intuito de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

Os participantes, que contaram com o ‘reforço’ dos personagens Minions, Mickey e Branca de Neve, saíram da praça Santa Cruz e percorreram trechos da rua Veríssimo Prado até a praça da matriz. Valter Santoro, de uma empresa de guincho, também acompanhou o trecho carregando um carro capotado. O objetivo foi chamar a atenção para as consequências que os acidentes de trânsito podem causar.

Os alunos de 4º e 5º anos que participaram da passeata também abordaram o tema trânsito em sala de aula.

No folheto distribuído durante o evento, informações para evitar acidentes, como o uso do cinto de segurança, respeito à faixa de pedestres, aos ciclistas e às regras de trânsito. Também há orientações sobre o perigo de utilizar celular enquanto dirige, o respeito às vagas reservadas para idosos e deficientes e importância da gentileza, que também melhora a convivência no trânsito.

EMPENHO PESSOAL – Mariana Zinni, funcionária da Secretaria de Turismo, Cultura, Esportes e Lazer que ajudou a organizar as atividades, conta que tem  motivação especial para campanhas deste tipo, já que perdeu um irmão, então com 18 anos, em um acidente de trânsito ocorrido em 1991. “O trânsito consciente pode realmente salvar vidas e cabe a todos adotarem medidas de prevenção e atitudes coerentes”, destacou.

Também foi realizada na segunda-feira à tarde, no portal de entrada da cidade, a distribuição de laços amarelos – símbolo da campanha – e material com dicas de segurança no trânsito. O vice-prefeito Thiago Silva acompanhou o evento realizado com participação da PM.

NÚMEROS - A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

São 3.000 vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses acidentes já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de cada país.

Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, 5 milhões de vidas até 2020.

O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, precedido por Índia, China, EUA e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito. Juntas, essas dez nações são responsáveis por 62% das mortes por acidente no trânsito.

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.