Número de testes realizados em São Pedro é quase o dobro dos feitos em Piracicaba

Estância fez 500 testes e Piracicaba, até o dia 29 de abril, fez 300

São Pedro tem confirmados, até o dia 6 de maio, 39 casos de coronavírus. O número, considerado alto em relação a outras cidades de mesmo porte ou até com população maior, reflete outro importante dado que precisa ser levado em conta: o número de testes realizados. Para chegar a estas 39 confirmações, São Pedro, com população estimada pelo IBGE em 2019 em 35.653 habitantes, realizou 500 testes. Só como base de comparação, Piracicaba, cidade com 404.142 habitantes, de acordo com estimativa do IBGE 2019 fez, até o dia 29 de abril, 300 testes.

Outros números ajudam a entender a diferença. Os testes realizados até o dia 29 de abril em Piracicaba representam 0,07% da população. Já em São Pedro, o índice é de 0,63%. Dos testes realizados em Piracicaba, 54% deram positivo, enquanto em São Pedro esse índice é de 7%.

No Brasil, o número de testes realizados é 2,58 a cada 10 mil habitantes; em Piracicaba, 7,5 a cada 10 mil, e em São Pedro, 158 a cada 10 mil. Conforme orientações do Ministério da Saúde, os testes em São Pedro priorizaram os profissionais da saúde e pacientes com sintomas, assim como seus familiares.  

A subnotificação – quando nem todos os casos são notificados, muitas vezes por falta de testes -  em todo o país, admitida pelo Ministério da Saúde, é considerada um complicador para definir as estratégias de combate à doença.

ISOLAMENTO SOCIAL - No Estado de São Paulo, o isolamento social, considerado a melhor a vacina contra o contágio, perdeu força nos últimos dias, ao mesmo tempo que o número de casos confirmados aumentou. A situação preocupa autoridades, que reforçam a importância de manter a menor circulação possível de pessoas.

Com menos pessoas nas ruas entrando em contato umas com as outras, a capacidade de um paciente infectar outras pessoas diminui. Porém, apesar de ter começado a implementar essas medidas em março, o Brasil ainda tem uma taxa de adesão ao isolamento muito baixa, tornando o distanciamento insuficiente.

Enquanto a meta é para que mais de 70% da população fique em casa, os índices registrados nos últimos dias no Estado de São Paulo estão abaixo dos 50%. A flexibilização das medidas, prevista para ter início no dia 11, poderá ser revista.

As mudanças registradas nos últimos dias, com aumento significativo dos casos, fez as autoridades estaduais voltarem atenção para o interior e o litoral do Estado.

Levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Regional aponta que entre o início e o fim de abril, o número de casos confirmados nas cidades fora da região metropolitana, cresceram 3.302%, passando de 129 para 4.389 pacientes. Na Grande São Paulo, o aumento registrado foi de 770%.

Os polos regionais que mais preocupam a Secretaria de Desenvolvimento Regional são a Baixada Santista e Campinas. Levantamentos feitos pela pasta com dados referentes ao período de 15 a 30 de abril mostram queda no isolamento e aumento no número de casos.

A Secretaria listou também cidades consideradas de “risco relevante”, entre elas, Piracicaba, assim como Ribeirão Preto, Araçatuba e São José do Rio Preto.

As regras da retomada das atividades devem ser anunciadas na sexta-feira pelo governo do Estado. Pelas informações disponibilizadas até agora, as medidas não serão únicas para todo o Estado, mas de acordo com as características do município.

 

Publicado em: 07/05/2020 09:35

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.