Julho Amarelo incentiva luta contra hepatites virais

Com inspiração em campanhas de sucesso como Outubro Rosa e Novembro Azul, que estimulam ações de prevenção contra o câncer de mama e de próstata, o Ministério da Saúde instituiu o Julho Amarelo, que terá ações de conscientização e combate às hepatites virais. A data foi escolhida em homenagem ao Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, celebrado em 28 de julho.

Estimativa dos órgãos de saúde apontam que aproximadamente 3 milhões de brasileiros estão contaminados com algum dos cinco tipos de hepatites existentes. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que cerca de 3% da população mundial, seja portadora de hepatite C crônica. A recomendação é que todas as pessoas com mais de 45 anos de idade façam o teste para identificar a doença de maneira precoce.

As doenças provocam a inflamação do fígado e podem ser causadas por abuso de álcool ou transmitidas por água contaminada, agulhas infectadas ou relações sexuais sem proteção, entre outros motivos. As hepatites virais são consideradas um problema de saúde pública e muitas vezes são silenciosas e não apresentam sintomas.

Em São Pedro, neste período serão intensificados os chamados testes rápidos, realizados para detecção de HIV, sífilis e hepatite B e C. Qualquer pessoa pode fazer o exame que fica pronto em aproximadamente 30 minutos. Atualmente, há enfermeiros qualificados para a realização do teste em todas as unidades de saúde. A orientação é que as pessoas procurem a sua unidade para orientações.

PREVENÇÃO - A vacina para hepatite B está disponível na rede pública é aplicada em três doses. Não existe vacina para hepatite C, porém o tratamento é disponibilizado pelo SUS, com índice de cura superior a 90%.

O Ministério da Saúde alerta que é essencial evitar que a doença evolua para uma situação grave, pela falta de diagnóstico ou diagnóstico tardio quando a doença já está em estado avançado.

TIPOS - Ente as hepatites mais comuns estão os tipos A, B, C e D. A hepatite A tem o maior número de casos e está diretamente relacionada às condições de saneamento básico e de higiene. É uma infecção leve e cura sozinha. Existe vacina.

As hepatites B e C são as que mais preocupam. O tipo B pode ser prevenido com o uso do preservativo e com a vacinação. A hepatite C é a principal causa de transplantes de fígado e o diagnóstico e depende de exames laboratoriais. A recomendação é que as pessoas não compartilhem instrumentos perfurocortantes como tesouras de unha, agulhas, seringas e outros equipamentos. A hepatite C pode causar cirrose, câncer de fígado e morte, e ainda não existe vacina contra ela.

A Hepatite D ocorre apenas em pacientes infectados pelo vírus da hepatite B. A vacinação contra a hepatite B também protege de uma infecção com a hepatite D.

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.