Importância da união da população é destacada na solenidade de 9 de Julho

A solenidade que marcou os 85 anos da Revolução Constitucionalista de 1932, celebrada no último domingo com desfile que teve início no monumento dedicado aos revolucionários, na  praça Adolpho Bonifácio Bragaia, a praça do Fórum, foi marcada por vários comparativos com a situação vivida pelo Brasil na época da revolução e a atual.

O vice-prefeito Thiago Silva destacou o resgate da cidadania promovido pelos combatentes e o exemplo de união que deve ser seguido por todos.

O presidente da Câmara, Antonio Benedito Ferraz de Toledo, o Toninho da Sorveteria, também disse em seu discurso que o resgate da história, com destaque para a união da população em torno de um bem comum, deve servir de exemplo especialmente para os jovens.

O tema apareceu ainda nas três redações premiadas dos estudantes da rede municipal de ensino. Como em 2016, a Educação realizou o Concurso de Redação sobre a Revolução Constitucionalista, com o título  “Mobilização Popular: Determinantes em 1932, fundamental em 2017”. Participaram alunos dos nonos anos de dez classes municipais, com 233 trabalhos concorrentes.

Foram premiados os alunos Eduarda Pires, da Escola Gustavo Teixeira, Laura Gomes da Silva, da Escola Professor Benedito Modesto de Paula e George Custodio Dellangelica Tomaz, da Escola Ricarda de Paiva Lima Berzin.

Da solenidade participaram familiares dos combatentes, além de autoridades, integrantes da 3ª Companhia da Polícia Militar, atiradores do Tiro de Guerra de São Pedro e o grupo de escoteiros Japopici, acompanhados pela Corporação Musical União Charqueadense, que seguiram em  desfile até o Museu Gustavo Teixeira, local da cerimônia.

O evento organizado pela Prefeitura de São Pedro e a Sociedade de Veteranos de 32 – MMDC entregou diplomas “José Augusto Escobar”, referência a um dos revolucionários que se alistou por São Pedro e faleceu defendendo seus companheiros, ao coronel PM Octávio Henrique Oliveira de Souza, ao capitão PM Ricardo Bessa,  ao cabo PM Priscila Dantas Oliveira de Souza, ao cabo PM Bruno Victor Rodrigues e ao presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em São Pedro, Luis Antônio Olivieri.

Uma das novidades deste ano também foi a criação do o diploma “Professora Ondina Mendes Parreira”, pela sua atuação na Revolução de 32. Foram homenageados os professores Guilherme Campesato (Escola Gustavo Teixeira), Lucianne Aparecida da Silva Frare (Escola Ricarda de Paiva Lima Berzin), José Renato Rinaldi (Escola Benedito Modesto de Paula),  os coordenadores Paulo Tarso de Oliveira Pereira e Sandra Vasconcellos Baltieri e a secretária de Educação, Cleia Rivero.

Presente na cerimônia o filho de Ondina, João Paulo Mendes Parreira, disse estar muito honrado com a homenagem e lembrou que a mãe, então com 21 anos foi bastante ousada ao conclamar os jovens a participar do movimento em um discurso feito no coreto da praça.  A atitude de dona Ondina também foi lembrada pela historiadora Maria do Carmo Mendes de Andrade.

A Medalha Constitucionalista, instituída pela Sociedade Veteranos de 32 e oficializada conforme Decreto nº 29.896, de 10 de maio de 1989, foi entregue ao major PM Paulo Roberto Borges e ao secretário de Governo Pedro Aguiar.

MEMÓRIA – Réplicas de trincheiras, metralhadoras, fuzis, bombas e balas de canhão usadas na batalha de 32, além de maquetes com locais do conflito e reprodução de fotos e cartazes da época foram destaque na exposição que foi montada no Museu Gustavo Teixeira.

O material é resultado de trabalhos feitos pelos professores de história dos nonos anos das escolas Celso Silveira Mello, Benedito Modesto de Paula, Iracy Bertochi e Gustavo Teixeira.

Os alunos da Escola Benedito Modesto de Paula, Antonio, Matheus e Ezequiel, participaram de uma simulação de uma trincheira durante a exposição. Com roupas características e repicas dos capacetes e armas, chamaram a atenção dos visitantes.

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.