Imagens da Central de Monitoramento ajudam polícia a identificar suspeitos de provocar incêndio na serra de São Pedro

Investigação conduzida pela Polícia Civil sobre o incêndio que atingiu  a vegetação no entorno do Parque Marcelo Golinelli, na serra de São Pedro, no dia 25 de julho, identificou  quatro suspeitos de terem iniciado o fogo. A investigação foi feita a partir de imagens da Central de Monitoramento da Prefeitura de São Pedro.

Segundo os relatos da Polícia, os investigadores, sob o comando do delegado  Gilberto Carlos Fernandes Júnior, identificaram quatro suspeitos de terem iniciado o incêndio: dois homens, de 21 e 19 anos e duas mulheres, ambas com 19 anos, que teriam vindo de Piracicaba, naquela data, a passeio pelo parque.

Chamados na Delegacia, os jovens disseram aos policiais que permaneceram aproximadamente 40 minutos em um dos deques do parque e usaram narguilé. Contaram também que após desmontar o equipamento, uma das mulheres do grupo descartou a essência, que ainda estava quente, na vegetação em frente ao deque.

 O relato indica ainda que pouco tempo depois perceberam a fumaça saindo do local onde haviam descartado a essência.

As imagens da Central de Monitoramento mostram que aproximadamente 5 minutos depois surge uma labareda de fogo na mesma região do descarte da substância e a partir de então, o fogo passa a se expandir e consumir grande parte da vegetação do parque.

Os investigadores destacaram o” excelente trabalho feito pela Guarda Civil de São Pedro no momento do atendimento da ocorrência, bem como dos profissionais que atuam na Central de Monitoramento da cidade”. Atualmente há aproximadamente 650 câmeras distribuídas em pontos estratégicos do município.

PLACAS – O passo inicial para identificar os suspeitos foi a identificação das placas das motocicletas usadas por eles. O delegado responsável pela identificação declarou que este ponto inicial ajudou bastante na apuração.

Para dar continuidade ao inquérito policial instaurado, a Polícia aguarda o resultado do laudo do Instituto de Criminalística, que vai ajudar a definir se o incêndio foi culposo, quando não há intenção, ou doloso. Os investigados poderão ser indiciados por crime ambiental.

RECONHECIMENTO – A ação que resultou na identificação dos suspeitos motivou uma moção de aplausos e congratulações para a Polícia Civil, Guarda Civil Municipal, Central de Monitoramento, Coordenadoria de Trânsito, Defesa Civil e Corpo de Bomberiros de São Pedro apresentada no dia 13 de agosto pelo presidente da Câmara, vereador Du Sorocaba.

COMBATE AO FOGO – Para combater o fogo iniciado naquele domingo, foram mobilizadas equipes da Guarda Civil Municipal, Defesa Civil, Coordenadorias de Meio Ambiente e Trânsito e Secretarias de Obras e de Turismo para auxiliar no trabalho realizado pelo Corpo de Bombeiros.

Os incêndios, que têm maior ocorrência no período de estiagem,provocam prejuízos à vegetação, morte de animais silvestres, aumento da poluição do ar, diminuição da fertilidade do solo, além de oferecerem risco de queimaduras, acidentes com vítimas e causar problemas de saúde na população.

No Estado de São Paulo a ocorrência de incêndios florestais é mais constante entre junho e outubro, sendo agosto e setembro os meses com maior número de eventos.

Publicado em: 13/08/2021 18:44

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.