Estância em clima de Tarantella: 8ª Festa Italiana de São Pedro acontece no próximo final de semana

OFICINA GHIROTTI-1944-COLOCAÇÃO DE GAZOGENIO FAZENDA CONÇEIÇÃO - 01A equipe da Prefeitura de São Pedro está trabalhando a todo vapor para finalizar os preparativos da 8ª Festa Italiana. Realizada pelo Fundo Social de Solidariedade, e organizada pela Secretaria de Turismo, a Festa acontecerá no próximo final de semana, de 9 a 12 de outubro, no Centro de Convenções “Jacintho José Fávaro”. Uma das festas mais animadas e conhecidas da cidade, a Festa Italiana teve início em 1994 e teve sete edições de muito sucesso. Agora, após 10 anos, a tradição está sendo resgatada e promete agradar moradores e turistas, oferecendo o melhor da gastronomia e cultura italiana, em um novo espaço, que oferecerá segurança e conforto para o público. Com ambiente totalmente decorado e climatizado, o Centro de Convenções recebe a Festa pela primeira vez, propiciando maior comodidade a todos. O espaço terá, além da praça de alimentação e dos shows, estacionamento com seguranças e um trenzinho que fará o transporte gratuito ligando as praças Santa Cruz e Matriz ao evento. As entidades sociais estão encarregadas da praça de alimentação que terá um cardápio variadíssimo, com os mais tradicionais pratos da cozinha italiana e, claro, um bom vinho para acompanhar. Estarão presentes o Fundo Social de Solidariedade, o Rotary Clube de São Pedro, a Apae, as paróquias São Pedro e São José, o Moto Clube Rota 304, e algumas famílias tradicionais da cidade, como os Marchezi, Franzin, Bongiovanni e Feltrin. O show mais esperado por todos, do cantor Tony Angeli, acontece na noite de sexta-feira, dia 10, mas serão quatro dias de shows e apresentações, com diversos cantores, bandas, grupos tradicionais folclóricos, corais, danças e teatro. O público poderá curtir também o “Cantinho da Memória”, exposição que está sendo montada para contar um pouco da história da Imigração Italiana na região e das famílias italianas da nossa cidade. Descendentes de italianos poderão também tirar dúvidas sobre documentação para obtenção da cidadania italiana com a equipe da D’Italia Cidadania. Como não poderia faltar, a noite de abertura terá dois momentos marcantes: a celebração de uma missa, pedindo a bênção de Santo Antonio de Pádua, e uma homenagem aos italianos que chegaram à cidade no período áureo das fazendas de café.   Serviço: 8ª Festa Italiana da Estância Turística de São Pedro Quando: de 9 a 12 de outubro de 2014 Horários: 9/10 – a partir das 19h 10/10 – a partir das 19h 11/10 – a partir das 11h 12/10 – a partir das 10h Onde: Centro de Convenções de São Pedro (Centro de Convenções Jacintho José Fávaro) Informações: turismo@saopedro.sp.gov.br   Programação: Quinta- 09/10 19h – Abertura da 8ª Festa Italiana 19h15 – “A Tarantella” - Projeto Criança Esperança 19h30 – Missa em louvor a Santo Antonio de Pádua 20h30 – “Noite Italiana” - Cancioneiro Vida em Plenitude – 21h – Homenagens 22h – Marcos Carmona Canta Grandes Vozes da Itália Sexta-10/10 20h – “Lolipop” e “Free Pass” - Academia Galpão 20h30 – Música Itinerante - Assaí Jazz Band 21h – “Os Imigrantes”- Salve! Companhia de Teatro 22h – Show Musical com Tony Angeli Sábado- 11/10 12h – “ Uma Tarantella” – Cras São Dimas 12h30 – Show Musical com Rayana 19h- Música Itinerante - Russo Jazz Band 19h30 – “Fitness Italiano” – Academia Vida Fitness 21h – Grupo Santa Olímpia de Danças 22h – Banda Nostalgia Domingo-12/10 10h – Missa em louvor de Nossa Senhora Aparecida 11h – Coral “Associação Italiana Giuseppe Verdi” 12h – “Os Imigrantes”- Salve! Companhia de Teatro 13h – The Downtowns 17h – Encerramento – “Tarantella” – Academia Apollo   Um pouco sobre imigração italiana em São Pedro   No final do século XIX, com a iminência do fim da escravidão no país, teve início a vinda de imigrantes para o Brasil, com o objetivo de substituir a mão de obra escrava, dando lugar ao trabalho assalariado nas fazendas. Em São Pedro, a chegada dos imigrantes acontece no final da década de 1880, contratados, principalmente, para trabalhar nas fazendas de café, que eram muito prósperas nesse período. A cidade de São Pedro se destacava no oeste paulista não apenas pela grande quantidade, mas também pela excelente qualidade do café produzido em suas fazendas. Segundo a obra “São Pedro: Educação, Cultura e Turismo”, organizada por Rodrigo Luiz dos Santos, o auge da entrada de imigrantes em nossa cidade ocorreu entre os anos de 1889-1895. O desenvolvimento da produção cafeeira em nossa cidade está ligado de maneira direta às inúmeras famílias de imigrantes. Um exemplo é o da Fazenda Conceição, dividida em 4 partes: Conceição, Monte Verde, Tabarana, Prainha, que, juntas possuíam 123 casas para colonos, entre espanhóis, portugueses e muitos italianos. O Jornal Gazeta de Piracicaba de 28 de janeiro de 1888, noticia a chegada de algumas famílias, num total de 42 pessoas, para trabalharem na Fazenda Conceição, que tinha cerca de 85% da sua população formada por italianos. Ainda na Fazenda Conceição, nos finais de semana e nos dias santos, havia uma banda regida pelo italiano Manoel Nasario, um exemplo promissor da vida da fazenda, servindo de modelo para a ilustração do livro “Il Brasile e Gli Italiani”, de 1907, que objetivava a divulgação e promoção da imigração italiana para o Brasil. Dados de 1910 apontam que a população do município era de aproximadamente 10 mil habitantes, sendo 6 mil, 3 mil brasileiros e mil imigrantes de outras nacionalidades, evidenciando e justificando a importância que se dá à imigração italiana e o enorme legado deixaram na história da formação da cidade, nascida no ano de 1881. Além disso, a chegada dos imigrantes foi responsável por um grande salto no número de habitantes de São Pedro. Em 1889 a população da cidade era de 2,4 mil habitantes, tendo, portanto, quadruplicado em apenas duas décadas. O processo de urbanização da cidade também foi impulsionado pelos italianos que, uma vez instalados aqui em São Pedro, prosperaram e passaram a dedicar-se ao comércio, atuando com as antigas profissões que exerciam em seu país de origem. Assim, desenvolveu-se o comércio , com destaque para o comércio de alimentos. Também entre as primeiras famílias que aqui chegaram, algumas acabaram se tornando importantes proprietárias de terra, como as famílias de Antônio Giuliani, Cesário Baltesi, Filippo Personi, Giovanni Gravina, Giovanni Tramantino, Valentino e Lorenzo Bissoli e Raffaele Continella. As famílias de imigrantes que vieram para impulsionar a produção de café acabaram por desenvolver aqui a cultura, os hábitos e a culinária típicos italianos, fazendo de suas casas, nas colônias das fazendas, pequenos pedaços da Itália em nossa cidade. Os italianos de São Pedro também se mostraram sempre preocupados em manter suas raízes. Ainda em setembro de 1897, o jornal Gazeta de Piracicaba trazia a notícia da formação da Sociedade Beneficente Italiana Fratelanza e Lavoro da cidade de São Pedro, com a construção de uma sede que abrigaria as reuniões para discutir temas ligados às fazendas de café, mas também para funcionar como um elo de manutenção das tradições italianas e de ajuda aos compatriotas mais necessitados. Em 25 de agosto de 1907, foi fundada a Societá Italiana de Mutuo Soccorso, regida pelo lema “Uno per tutti, Tutto per une”. Muitas foram as famílias de italianos que se fixaram em São Pedro e contribuíram enormemente para a construção da economia e da cultura da Estância Turística de São Pedro. Citando novamente a obra “São Pedro: Educação, Cultura e Turismo”, organizada por Rodrigo Luiz dos Santos, elencamos abaixo uma relação com as famílias de origem italiana que hoje fazem parte da população são-pedrense, contribuindo diuturnamente para o desenvolvimento da comunidade, como aconteceu desde a chegada dos primeiros imigrantes: Accorsi; Agostine; Albertini; Andrease; Andreoli; Antonelli; Arrizatto; Atoline; Azzini; Bacchin; Bacci; Badelucci; Baldon; Balistieri; Baltieri; Bassetti; Basso; Batistella; Belucci; Benazzi; Bergantim; Bertato; Bertochi; Bettone; Bilia; Biluca; Binato; Biscalchim; Bissoli; Bizzutti; Bonaccio; Bonfiglio; Bontorim; Borali; Bortoletto; Bortolotto; Boscariol; Boscheiro; Boteon; Bragagnolo; Bragaia; Brandini; Brichi; Briense; Brilio; Brizzi; Brunelli; Brunossi; Burato; Cabana; Cabrini; Cadenassi; Calça; Calciolari; Campagner; Capelasso; Capeletti; Capellari; Caravita; Carcanholo; Cariolato; Carmezini; Carmignani; Carrara; Carreta; Caseli; Caseri; Caserta; Casini; Cavalari; Cerchiari; Charalelo; Cherubim; Chiarelli; Chiarini; Chiozzi; Chiste; Chiavarelli; Cirino; Coletta; Colombi; Combo; Consentino; Corazzari; Cortezzi; Cosenza; Crepaldi; Dall´Occa; Dal Bianco; Dandone; Daniel; De Ângelo; Di Lernia; De Lucca; De Salve; De Santis; Delicio; Della Niesi; Demarchi; Domenico; Donadio; Donvito; Dorigon; Dorta; Faber; Fabri; Faccioli; Fantato; Favaro; Favoreto; Federice; Fefin; Feleto; Felicíssimo; Feltrin; Fenzi; Fischi; Fiúza; Fontanelli; Fornazier; Forte; Fortunato; Fracassi; Franceschini; Franzin; Frare; Furlan; Gabini; Gaiani; Galante; Gallani; Gallo; Gasparetto; Gennari; Ghirotti; Giacomini; Gibertoni; Giocondo; Giovanetti; Giovanoni; Golinelli; Granuzzio; Grassetto; Gravena; Grogolin; Gritti; Guastali; Joanoni; Labadessa; Latanze; Longhi; Losso; Luciano; Madázio; Mamoni; Mandarino; Manfrinato; Marchesi; Marchi; Marconcini; Mariotti; Marrega; Martello; Martos; Masnello; Matarazzo; Mauro; Mazaroto; Mazzero;Meneghini; Mengato; Mesalira; Mestrechique; Micheloto; Michiutti; Milanesi; Mineli; Miquelote; Momesso;Montan; Montanari; Montanhere; Moretti; Nave; Nicastri; Nicoletti; Olivieri; Paladino; Pallú; Panfiglio; Paschoaloto; Patarello; Patrizzi; Pavonato; Pecci; Peccioli; Pedrini; Pegorin; Perroni; Perticaratti; Pessotti; Piazza; Picirili; Picoli; Pieroni; Pissinato; Pizolatto; Polizel; Pollo; Possatto; Possobon; Prata; Pratti; Prosini; Pucci; Raccioni; Rinaldi; Rochelle; Rossini; Rotta; Saccomani; Salla; Salvato; Santo André; Saracene; Sartor; Scagnolato; Scanholato; Scaranello; Scarpelin; Schiavon; Scoton; Segantini; Sgorlon; Siloto; Simionato; Smanioto; Sortino; Spadoto; Speranza; Stanguerlin; Stocco; Storani; Superti; Svazatti; Taborda; Tavela; Tedesco; Terci; Terrini; Tomazini; Tombolatto; Tomiero; Trentin; Trevisan; Trivelatto; Tubini; Tuono; Vacari; Vaio; Vallelongo; Vasselo; Vendramini; Veronese; Veronezzi; Verrengia; Votta; Zaguetti; Zambello; Zampieri; Zanatta; Zanette; Zani; Zanzin; Zezza; Zinni. *Texto produzido a partir das pesquisas de Maria Aparecida Fracasse de Barros, Maria do Carmo Mendes de Andrade e Souza e Rodrigo Luiz dos Santos para o livro “São Pedro: Educação, Cultura e Turismo”.

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.