Cozinha Piloto recebe 119 marmitões

[caption id="attachment_4507" align="alignnone" width="300"]Cleia e Juliana no momento do recebimento dos marmitões Secretária Cleia Rivero e responsável pela Merenda, Juliana Sposte[/caption]     A Cozinha Piloto recebeu na última segunda-feira, dia 20, 119 marmitões herméticos que vão ser usados para a distribuição de 12.000 refeições diárias aos alunos da rede pública de ensino de São Pedro. Com capacidade para manter os alimentos a entre 60º C e 70 º C, os equipamentos começaram a ser usados na terça-feira. O investimento é de R$ 50 mil. A secretária municipal de Educação, Cléia Rivero, visitou a Cozinha Piloto na segunda-feira para checar os equipamentos. “Agora os alimentos saem lacrados da cozinha e só serão abertos pelos responsáveis nas unidades”, salientou, destacando que os alimentos são preparados para os 4.820 alunos das 18 unidades da rede municipal, para os estudantes das três escolas estaduais, da Etec e da Legião Mirim. A nutricionista Juliana da Cunha Sposte, responsável técnica pela Merenda Escolar, conta que além de manter a temperatura dos alimentos servidos aos alunos, os marmitões garantem as características dos alimentos sem risco de contaminações externas. Na cozinha piloto são preparados o café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar servido aos alunos do EJA (Educação de Jovens e Adultos) e alguns alunos da educação infantil. O cardápio, elaborado mensalmente, leva em conta, além do aspecto nutricional, características para torná-lo mais “atrativo”. “Nos dias quentes, por exemplo, oferecemos coisas mais leves e também reforçamos o suco”, conta Juliana. A equipe da Cozinha Piloto é formada por seis cozinheiros, nove auxiliares, dois motoristas e três serviços gerais que preparam diariamente 8.000 pães, 100 kg de arroz, 45 kg de feijão, 170 kg de carne, 40 kg de salada e 80 kg de refogado. “Todas as refeições são preparadas com alimentos frescos e tempero caseiro”, informa Juliana que tem como meta aumentar o número de alunos que consomem a merenda. “Pretendemos chegar próximo aos 100% no próximo ano”, avisa. Para isso, ela pretende envolver os pais na busca por uma alimentação mais saudável. Como aliada, a nutricionista terá a Lei da Cantina Saudável, que entra em vigor no ano que vem. A legislação veda, nos espaços das escolas públicas, a comercialização de lanches e bebidas contendo produtos ou preparações com altos teores de calorias, gordura saturada, gordura trans, açúcar livre, sal, teor alcoólico e baixo teor nutricional. Os objetivos principais da legislação são melhorar a qualidade da alimentação das crianças e reduzir os índices de obesidade infantil.
  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.