Construção de casas vai movimentar R$ 50 milhões em São Pedro

A construção das 500 casas que vão formar o Residencial São Francisco, na região do bairro Horto Florestal, vai movimentar aproximadamente R$ 50 milhões e gerar emprego e renda em São Pedro. O número foi destacado pelo prefeito Helinho Zanatta no lançamento oficial do empreendimento, em evento realizado no Centro de Convenções José Jacinto Fávaro na noite de quinta-feira. “É uma ação social completa, com oportunidade para famílias de renda menor conquistarem o sonho da casa própria e também todo este investimento que vai movimentar o comércio e outras atividades do município”, disse o prefeito.

Outro ponto destacado pelo prefeito é o empenho da administração municipal para que os interessados em adquirir a casa de 44 metros quadrados tenham todas as condições exigidas pela Caixa para o financiamento. “As assistentes sociais vão atender e ajudar na obtenção de  documentos. Vamos dar todo suporte possível para que a pessoas saia com a casa garantida”.

O vice-prefeito e secretário de Governo Thiago Silva ressaltou que o lançamento é fruto de planejamento iniciado há bastante tempo com a participação de vários setores da Prefeitura. “Estou muito feliz de participar deste projeto que vai permitir a muitas pessoas a realização do sonho da casa própria”.

Em nome dos vereadores presentes – Elias Candeias, Adriano Vitor, Luiz Azzini, Adilson de Jesus, o Branco, Carlos Oliveira, o Du Sorocaba, Antonio Aparecido dos Santos, o Toninho Dingão, Mário de Barros, Ivan Teixeira, Henrique Ramos da Silva, o Ita; Cássio Capellari e Antonio Benedito Ferraz Toledo, o Toninho da Sorveteria -  o presidente Alex Siloto parabenizou toda a equipe da Prefeitura, da Construtora e da Caixa pelo empreendimento. “O sonho de muitos vai se tornar realidade”, disse.

Elton Tadeu da Silva, gerente-geral da agência da Caixa em São Pedro, disse ser motivo de orgulho poder participar do empreendimento com pessoas que acreditam na cidade. “São pessoas que acreditam conosco nesse sonho de muitos de ter a casa própria”.

 Arthur José Costa Sampaio, diretor da Ecovita, agradeceu a receptividade com que foi recebido em São Pedro. “Sempre recebemos apoio para implantar esta segunda etapa do projeto”, destacou, ressaltando que já há 292 casas em construção, essas voltadas à outra faixa de renda.

PARCERIA - As 500 casas serão construídas após parceria estabelecida entre a Prefeitura de São Pedro, o governo federal, por meio da Caixa, e a construtora Ecovita. As inscrições tiveram início na sexta-feira, dia 4 e seguem até o dia 13.

As casas terão dois dormitórios, piso cerâmico e massa corrida, laje, esquadrias de alumínio, azulejo na cozinha e banheiro e serão construídas em terrenos de 160 metros quadrados. O custo será de R$ 90 mil, com subsídios que podem alcançar até R$ 25 mil e prestações a partir de R$ 340. O empreendimento também prevê asfalto, água, luz e esgoto e o beneficiado começa a pagar as prestações após a entrega das chaves.

Entre os requisitos necessários para a inscrição está a moradia do interessado em São Pedro. O cadastro exige apresentação de cópia colorida do CPF, RG ou CNH (Carteira Nacional de Habilitação); carteira de trabalho completa, extrato do FGTS, certidão de nascimento ou casamento (no caso de divorciados ou viúvos é preciso constar a averbação na certidão); comprovante de endereço atual e comprovante de renda dos últimos dois meses.

Não haverá sorteio. A proposta de financiamento será analisada de acordo com critérios da Caixa. Os interessados devem dirigir-se ao Centro de Convenções até o dia 13 de março, de segunda a sexta-feira das 8h às 18h e aos sábados e domingos das 9h às 17h. No local há também uma casa modelo decorada que pode ser visitada.

Primeira da fila chegou às 4h40

Apesar da ordem das inscrições não interferir no resultado – a aprovação do financiamento depende da análise da Caixa – a fila para atendimento no primeiro dia de inscrições começou às 4h40. Gissele Gasparetto foi a primeira a chegar. Com todos os documentos em mãos, a faxineira que nasceu em São Pedro e hoje mora em uma casa alugada no bairro Vila Rica espera conseguir comprar a casa para morar com a filha de 17 anos. “Quero sair do aluguel”, disse.

Denise Sampaio Maciel também chegou cedo, perto das 5h. Como Gissele,  espera conseguir uma casa para morar com a filha adolescente. O motorista Renan Batista Nunes foi outro que madrugou. Morador de São Pedro há 6 anos, levou todos os documentos exigidos. “Estou fazendo tudo para dar certo”.

O casal Francisco e Rita Vasconcelos chegou às 5h15. Ele já é aposentado e ela está prestes a se aposentar. Caseiros de uma chácaras no Alpes, fazem planos para finalmente conseguir a casa própria. “Queremos nossa casinha”, disse Rita.

Gisele Lopes de Souza chegou perto das 8h ao Centro de Convenções.  Nascida em São Pedro, a mãe de dois adolescentes, de 17 e 15 anos, quer sair do aluguel. “Moro no Recanto e o aluguel pesa muito no orçamento”, disse.

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.