Competição de drift trike reúne 176 pilotos

drifttrike1 drifttrike2 drifttrike3 Os 1.100 metros de descida da Serra do Querosene atraíram 176 pilotos no último fim de semana para o 2º GP de Drift Trike, competição que reúne atletas dispostos a encarar grandes doses de adrenalina e mostrar suas habilidades no drift trike – resultado da mistura entre carrinhos de rolimã com bikes bmx. Utilizam aro, garfo e guidão de bicicleta bmx na parte dianteira e duas rodas de plástico, que podem ser PV C ou polietileno, na traseira. O assento é um banco de plástico com formato de concha e a frenagem em geral é feita através das manobras e também com os pés. Anibas Renato Moura, organizador do 2º GP, conta que este é o quarto evento deste tipo realizado em São Pedro, e o segundo em nível nacional. “Hoje São Pedro já faz parte da rota dos praticantes desse esporte que não tem idade. Essa serra é conhecida mundialmente e em 2013 tivemos a presença de três americanos - dois pilotos e um fabricante” disse Moura. O organizador, que também é piloto há dois anos, destaca que para acontecer um evento desse porte com segurança é necessário a utilização de muito feno nas curvas, rádios comunicadores para cada fiscal de curva, apoio de ambulância, policiamento, alvará e uma logística muito grande de transporte. “Os pilotos precisam estar bem equipados com capacete, luvas, joelheiras, cotoveleiras, ou seja, bem protegidos”, afirmou. Os pilotos são divididos em três categorias: infantojuvenil (32), feminino (16) e adulto masculino (128).  Os participantes vieram de vários Estados, como São Paulo, Minas Gerais, Tocantins, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. Na competição, são observadas a regularidade e a velocidade dos pilotos. O drift trike surgiu na Nova Zelândia e foi utilizado por muito tempo como  diversão entre amigos loucos por adrenalina. Ganhou adeptos por todo o mundo e hoje virou esporte. “Estamos trabalhando para o reconhecimento e pela valorização dos pilotos em busca de patrocinadores. É um esporte que envolve velocidade, perícia e proteção”, afirma Moura. APOIO - O organizador agradeceu o apoio dado pela Prefeitura de São Pedro, por meio das secretarias de Turismo, Trânsito, Guarda Municipal, além do apoio da ambulância e da usina que forneceu maquinário para rebocar bitrens e controlou o tráfego de veículos pesados. Para a secretária de Turismo, Cultura, Esportes e Lazer, Clarissa Quiararia, o evento movimenta a rede hoteleira e os restaurantes. “Os participantes sempre voltam a São Pedro para treinar e para atividades de lazer”, afirmou, acrescentando que atividade semelhante já está sendo preparada para o próximo ano.
  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.