Combate à dengue realizou 12.411 visitas em 2017

São Pedro registrou apenas um caso positivo de dengue no ano passado; ações preventivas devem ser mantidas pela população

Ações coordenadas pelo Controle de Endemias, departamento da Secretaria da Saúde e Desenvolvimento Social de São Pedro, realizaram, em 2017, 12.411 visitas casa a casa, 371 bloqueios contra criadouros, 154 visitas a imóveis especiais, 696 fiscalizações em pontos estratégicos, 1.965 ADL (Avaliação de Densidade Larvária) e 4.280 ações relacionadas a mutirões.Também foram atendidas 115 solicitações feitas pela população ao setor e realizadas 11 ações do Catacacareco ao longo do ano.

Todas estas ações tiveram resultados práticos importantes. Ao longo de todo o ano, foi registrado apenas um caso positivo de dengue, no bairro Novo Horizonte. Outros 39 casos suspeitos apresentaram resultado negativo para a doença. Também não houve registro de zika e chikungunya, doenças transmitidas pelo Aedes aegipty.

“As ações realizadas e a conscientização da população garantiram mudanças significativas desde 2014, quando foi registrado um número maior de casos. É importante que a população mantenha hábitos adotados e receba bem os agentes de saúde e de endemias para as vistorias”, destaca o veterinário do Controle de Endemias, Matheus Murbach.

As visitas casa a casa são feitas pelos agentes de saúde e de endemias para desenvolver ações de controle de criadouros com o objetivo de orientar e estimular os responsáveis pelos imóveis a adotar cuidados necessários e executar medidas de controle indicadas.

O bloqueio contra criadouros consiste em operações de campo emergenciais com o objetivo de eliminar os criadouros do mosquito e é realizado a partir de um caso suspeito ou positivo, expandindo-se para um total de 9 quarteirões ao redor.

A vistoria em imóveis especiais acontece a cada 3 meses em locais previamente cadastrados por onde transitam grande número de pessoas, como escolas, unidades de saúde e clubes.

Nos pontos estratégicos – aqueles que possuem elevado risco para a proliferação do mosquito vetor, como depósitos de reciclagem, borracharias, floriculturas e funilarias -  são feitas vistorias e orientações mensalmente.

Nos mutirões são realizadas visitas aos imóveis de uma determinada área para desenvolver ações específicas e coordenadas de controle de criadouros. Em 2017, a atividade fez parte da campanha estadual “Todos juntos contra o Aedes aegypti”.

SITUAÇÃO SOB CONTROLE – O risco mínimo de epidemia de dengue em São Pedro já havia sido identificado em levantamento feito em julho do ano passado.  Na chamada ADL (Avaliação de Densidade Larvária) são verificados níveis de infestação larvária no município. Em São Pedro, o Índice Breteau (IB) - indicador da quantidade do mosquito Aedes aegipty em fase de desenvolvimento nas habitações humanas - registrado na primeira quinzena de julho caiu para zero, o que indicava risco mínimo de epidemia de dengue na cidade.

O baixo risco identificado no levantamento também confirmou tendência já revelada pela análise do número de notificações e positivos desde 2014, quando foram notificados 1.461 casos e 1.113 foram confirmados como dengue. Em 2016, o número de notificações passou para 86, o que representa queda de 94, 1%, e o de casos positivos, 11 – queda de 99%. Em 2017, nova queda acentuada, com a notificação de 32 casos e apenas um resultado positivo para dengue.

Apesar de não ter identificado focos, as visitas revelaram muitos recipientes considerados de alto risco para a proliferação do vetor, como pratos de vasos de plantas, materiais recicláveis (lata, frasco, plástico), lonas e sucatas.

A receita para manter os índices baixos inclui uma boa recepção da população aos agentes, permissão para a vistoria e a prática das orientações dadas para evitar a proliferação, como manter caixas d’água sempre bem fechadas, encher pratinhos de vasos de planta com areia até a borda, guardar garrafas sempre com a boca para baixo, remover galhos, folhas e tudo que possa impedir a água de correr pela calha; guardar pneus em locais cobertos e abrigados da chuva; colocar o lixo em sacos plásticos e manter a lixeira bem fechada e manter piscinas sempre limpas e cloradas.

A população pode solicitar orientação ou vistoria ao Controle de Endemias por meios do telefone 3481-9370.

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.