Catacacareco terá ação neste sábado, dia 16

A segunda coleta de 2019 do programa Catacacareco será neste sábado, dia 16. Os bairros Botânico I, II e 1000, Campos do Botânico, Chácaras Bela Vista, Horto Florestal, São Dimas, São Tomé e Residencial São Pedro e Residencial São Francisco serão os beneficiados.

A ação recolhe os chamados bens inservíveis como sofás e móveis antigos, geladeiras e outros itens que não podem ser descartados no lixo comum ou na coleta seletiva.

O cronograma será divido em 5 sábados no primeiro semestre e mais 5 no segundo semestre. Os organizadores pedem a colaboração da população para deixar o material que precisa ser recolhido na calçada e lembram que não podem ser descartados itens como resto de construção civil, lixo orgânico e material que pode ser encaminhado para a coleta seletiva, como plástico, alumínio, vidro e metal.

Além da coleta pelo Catacacareco, o Ecoponto, localizado no bairro São Dimas, pode receber até 1 metro cúbico por pessoa no mês sem nenhum custo, diretamente no local.

O programa envolve as secretarias de Saúde e Desenvolvimento Social, Obras e Educação e tem um importante papel no combate à dengue, já que muitos destes objetos acumulados nas casas podem transformar-se em criadouros. A ação integra o Plano de Educação Ambiental, que tem a implantação da coleta seletiva de lixo na cidade entre suas medidas efetivas.

CRONOGRAMA – Além dos bairros atendidos no dia 16 de fevereiro , o Catacacareco também terá outras datas. No dia 30 de março serão atendidos os bairros Jardim Cássio Paschoal Padovani, Jardim São Pedro, Recanto das Águas, Santa Mônica, São Judas, Vila Pindanga e Vila Baltieri. Dia 27 de abril será a vez dos bairros Cidade Jardim, Dorothea, Jardim Bela Vista, Jardim Itália, Jardim Navarro, Mariluz I, II e III, Nova Estância, Novo Horizonte e Vila Rica.

Em maio, no dia 25, os bairros atendidos são Bela São Pedro, Colinas de São Pedro, Mirante, Nova São Pedro I e II, Theodoro de Souza Barros, Vila Estela e Vila Helena.

ALERTA  – Evitar o acúmulo de entulho, pilhas de tijolos, madeiras e não deixar lixo descoberto também são importantes medidas para evitar o aparecimento de escorpiões. Também é preciso cuidar do jardim, aparando a grama, evitando trepadeiras e folhagens muito densas junto às casas.

 As recomendações do Controle de Endemias incluem ainda vedar as soleiras das portas e fechar as janelas, se possível com tela, antes do anoitecer; sacudir as roupas e calçados antes de usá-los e andar calçado e usar luvas de raspa de couro para trabalhar com jardinagem, remoção de entulhos e madeiras.

Em caso de acidente com escorpião, a vítima deve lavar o local com água e sabão e procurar atendimento médico o mais rápido possível, não utilizar métodos caseiros para controle da dor e contenção do veneno. A toxicidade do veneno pode variar de pessoa para pessoa e o tratamento é individual. Nem todos pacientes necessitam de soro (antídoto)

O Controle de Endemias trabalha no controle de escorpiões realizando vistoria nos imóveis (quando solicitado pela população), orientação sobre prevenção de acidentes e captura de escorpiões em áreas com infestação.

É importante que todos que encontrarem escorpiões notifiquem este aparecimento ao Controle de Endemias, assim é possível monitorar os locais de infestação e realizar o controle por meio de capturas.

Segundo os técnicos do setor, o controle químico no ambiente é contraindicado por causar o desalojamento dos escorpiões para locais não expostos à ação desses produtos, aumentando o risco de acidentes. Além disso, cria-se a falsa sensação de proteção por parte dos moradores que acreditam que o problema foi resolvido, passando a negligenciar o trato com o ambiente. Até o presente momento não foi definida cientificamente a eficácia dos produtos químicos no controle escorpiônico em ambiente natural.

 

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.