Casa da Agricultura de São Pedro realiza evento sobre boas práticas na ordenha e qualidade do leite

A Casa da Agricultura de São Pedro, vinculada à CATI Regional Piracicaba, realizou no último dia 16 um encontro com produtores rurais da região para orientar quanto aos procedimentos recomendados na ordenha visando a obtenção de leite de boa qualidade.

O evento, realizado com o apoio da COOPAMSP – Cooperativa de Produtores Agropecuários de São Pedro e da APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, ocorreu na propriedade de José Carlos Calça, localizada no bairro dos Ritas, e contou com a presença de 45 pessoas.

A primeira palestra foi feita pelo o engenheiro agrônomo Mauricio Perissinotto, da CATI - Casa da Agricultura de Americana, que falou sobre o Programa de Monitoramento e Diagnóstico da Qualidade do Leite dos fornecedores da COOPAMSP, que teve início em janeiro de 2017. Para executar o Programa, a CATI conta com a parceria da APTA e da COOPAMSP e, segundo Perissinotto, “o objetivo principal é alcançar uma melhor qualidade do leite entregue ao laticínio, zelando pelo cumprimento das normas sanitárias segundo os padrões exigidos na legislação”.

A segunda palestra foi realizada pelo médico veterinário Caetano Burato, da COOPAMSP, que fez uma exposição sobre os parâmetros de qualidade que a cooperativa usa para classificar o leite. Além do processo de formação de preço do leite feito pela cooperativa foi debatida a importância do pagamento por qualidade e a importância da qualidade do leite para o consumidor, para a cooperativa e para o produtor.

Em seguida, o engenheiro agrônomo Luiz Carlos Roma Júnior, pesquisador científico da APTA - Pólo Centro Leste, realizou uma palestra sobre a composição e análise do leite na qual, para cada componente considerado na análise, foi discutida a importância, fatores que o afetam, procedimentos recomendados para controle e as exigências segundo a legislação vigente.

Destaque foi dado para a discussão das principais causas da contaminação do leite, especificamente sobre as causas da alta Contagem Bacteriana Total (CBT) e da alta Contagem de Células Somáticas (CCS). Foram apresentadas e discutidas as recomendações para uma ordenha adequada, destacando os procedimentos antes e após a ordenha, com destaque para a utilização da caneca para teste (caneca de fundo preto) e da raquete para teste CMT - Califórnia Mastite Teste (teste da raquete). "O teste da caneca deve ser feito a cada ordenha. Ele detecta a mastite clínica nos primeiros jatos de leite. O contraste do fundo da caneca torna mais aparente e facilita a identificação de grumos, que indicam a presença da mastite clínica. Já o teste CMT deve ser feito pelo menos 1 vez ao mês. É uma forma eficaz para identificação de mastite logo no começo, ou seja, em seu estado subclínico. Para esse teste é necessário uma raquete contendo quatro cavidades e o reagente do CMT. Mistura-se o leite com o reagente, homogeneíza-se e faz-se a leitura após 10 segundos. De acordo com a quantidade de células somáticas do leite, forma-se um gel, de espessura variada. Se a quantidade de células somáticas é baixa, não forma gel, o resultado é negativo” informou o engenheiro agrônomo.

Como complemento da palestra os produtores participantes do Programa de Qualidade do Leite e do projeto Cati Leite receberão, na próxima visita técnica da CATI, a raquete e o reagente para teste CMT e orientação de como utilizar.

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.