Atividade no Parque Maria Angélica estimula aleitamento

Atividade realizada pela Secretaria Municipal de Saúde e Desenvolvimento Social para incentivar o aleitamento materno gerou movimento extra na manhã desta quarta-feira no Parque Maria Angélica. Mamães e gestantes participaram de uma dinâmica com orientações sobre relaxamento e dicas para aliviar eventuais desconfortos gerados pela gestação com a agente de saúde Débora Araújo e de uma palestra da fonoaudióloga Patrícia Spedine, que abordou a importância da amamentação no desenvolvimento cognitivo, motor e social da criança.

A ação faz parte da Semana Mundial de Aleitamento Materno de 2019, que tem como slogan “Capacite os pais e permita a amamentação, agora e no futuro!”  definido pela Aliança Mundial para Ação em Amamentação (WABA, sigla em inglês). O tema da iniciativa, que acontece anualmente em agosto em mais de 170 países, tem como objetivo enfatizar a importância do envolvimento de todos os familiares próximos, e não apenas da mãe, para que seja possível o aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida e de forma complementar até os dois anos de idade.

De acordo com a rede internacional, adotar uma abordagem inclusiva, que contemple os pais, parceiros, famílias, locais de trabalho e comunidade, é fundamental para criar um ambiente propício e permitir às mães amamentarem de forma otimizada.

No Brasil, desde 2007 as ações da SMAM são coordenadas pelo Ministério da Saúde, em parceria com a Sociedade Brasileira de Pediatria.

INCENTIVO – Em São Pedro, o aleitamento é incentivado em várias frentes, como nos grupos de gestantes organizados nos PSFs (Programas de Saúde da Família), nas visitas feitas por integrantes do programa Criança Feliz, no grupo de gestantes que faz reuniões periódicas no CER (Centro Especializado em Reabilitação), com várias orientações de saúde, além das consultas do pré-natal.

Participaram da atividade mães de ‘primeira viagem’, como Thais Lira, mãe de Lorenzo de 7 meses, que trabalha para que o filho volte a ter amamentação exclusivamente materna. “Voltei a trabalhar e comecei a dar mamadeira, mas agora parei de trabalhar e quero voltar a dar só o peito”. No segundo filho, Carmen Felipe não teve dificuldades para amamentar Bruno, de 5 meses, assim como  Carina Sousa, mãe de Bruno, 4 meses, seu terceiro filho.

Jennifer Sixel, mãe de Maria Flor, de 2 anos e Teresa, de 6 meses, fez algo incomum: amamentou as duas filhas ao mesmo tempo, prática que recebe o nome de amamentação em tandem. A mais velha mamou até os 20 meses, período que, em parte, coincidiu com a gestação da mais nova. “É uma sensação muito boa alimentar as duas ao mesmo tempo”, conta Jennifer, que recebeu orientações médicas para a amamentação em dose dupla.

Após as atividades, as mães e gestantes participaram de um café da manhã especialmente preparado para elas. Também participaram das atividades agentes comunitários de saúde, agentes do programa Criança Feliz; Márcia Oliveira, da Vigilância em Saúde e Selma Milani, da Atenção básica do município.

  • Publicar no Facebook
  • Publique um Tweet no Twitter
  • Enviar por e-mail
  • Copiar URL curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
VLibras botão
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo da Prefeitura de São Pedro pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.