(19) 3481.9200
04/12/2017

Projeto de intercâmbio leva alunos da Emeb Ricarda à praia

Ação faz parte do projeto Selando Amizades; alunos de Praia Grande visitaram São Pedro em outubro

Um grupo de 23 crianças do 5º ano da Emeb Ricarda de Paiva Lima Berzin viaja neste sábado, dia 2, para Praia Grande, cidade litorânea de aproximadamente 310 mil habitantes. A viagem será mais que um passeio e a primeira vez de muitos dos alunos na praia. A atividade, esperada com grande ansiedade pelos estudantes, marca o encerramento do projeto Selando Amizades, que estimula a produção de cartas e a integração entre alunos.

Tudo começou em fevereiro, quando as professoras Juliana Faria, do 5º ano B, e Mirna Consolino, de Educação Física, apresentaram à diretora Maria Isabel Soares a proposta de fazer um projeto de intercâmbio entre alunos da escola localizada no bairro Theodoro de Souza Barros e a Escola Municipal Dr. Wilson Guedes, de Praia Grande.

O projeto teve início com a troca de correspondência entre os estudantes das duas escolas. “Nas cartas feitas pelos alunos, eles contam como são as cidades, trocam informações e criaram um vínculo que foi fortalecido na visita que os alunos de Praia Grande fizeram a São Pedro, no dia 21 de outubro,” conta a diretora.

Na visita, o grupo de Praia Grande conheceu Furnas, o Parque do Cristo, a rampa de voo livre, Museu e praça Gustavo Teixeira e o Parque Maria Angélica. Também foram realizadas atividades esportivas na escola, apresentação de música e uma troca de lembranças. “Foi muito emocionante este encontro deles”, conta Isabel, que destaca o apoio da Secretaria de Educação para as atividades. “A estrutura fornecida foi fundamental para o desenvolvimento do projeto”.

REDAÇÃO COM OUTROS OLHOS – O desenvolvimento pedagógico dos alunos também ganhou um estímulo extra com o projeto. “A aula de redação, antes vista como uma coisa chata, passou a ser atrativa”, relata a professora Juliana.

A troca de correspondência entre os alunos despertou maior interesse dos alunos pela forma de escrever e até pela própria história do município. “O resultado é muito proveitoso e atingiu uma amplitude maior que a esperada”, afirma a professora.

 Além dos alunos do 5º ano vão viajar também dois pais, alguns professores e alunos do Grêmio Estudantil, que começou a funcionar este ano na escola.

Estudantes das Vertentes participam de oficinas no Sesc

A Emeb Dr. Celso Silveira Mello, no bairro Vertentes, também realiza vários projetos diferenciados com seus alunos. Um deles foi uma visita dos alunos ao Sesc Piracicaba. Todos os 66 alunos do ensino fundamental II – do 6º ao 9º ano – participaram das oficinas para conhecer novos esportes. “O principal objetivo é abrir o horizonte de nossos alunos, fazer com que tenham contato com outros esportes além do futebol”, conta o coordenador da escola, Paulo de Tarso de Oliveira Pereira.

Os estudantes participaram de oficinas de badminton, esporte  parecido com o tênis, que usa, no lugar de uma bola, uma espécie de peteca. Na prática deste esporte são exigidas várias habilidades como agilidade, força física, velocidade, reflexo, flexibilidade e resistência física.

Outra oficina que teve a participação dos alunos foi a de tchoukball, esporte que permite ao indivíduo melhorar os níveis físico psicológico e social.

As regras do tchoukball contam com resultados de estudos da fisiologia, da psicologia e da sociologia em busca um jogo construtivo. Como todo ato de perturbação ou obstrução de jogo é proibido, o jogador de tchoukball – no ataque ou defesa – pode desenvolver quase todos os movimentos possíveis sem temer ser impedido intencionalmente ou involuntariamente pelo adversário. Além disso, apenas o sucesso de combinações táticas e movimentos técnicos permite vencer o jogo. Comportamentos anti-desportivos são proibidos.

“Procuramos desenvolver atividades diferenciadas para estimular os alunos, não só na parte pedagógica, mas também a cultura e interação e isso gera reflexos até no relacionamento com a família”, destaca Paulo.

O coordenador conta também que o resultado da participação das oficinas surpreendeu. “Os responsáveis pelas oficinas no Sesc comentaram sobre a participação e interação dos alunos”, afirmou.

A Emeb Dr. Celso Silveira Mello é uma escola rural e desenvolve várias atividades diferenciadas. “É uma escola bem dinâmica”, aponta o coordenador.

Translate »