(19) 3481.9200
05/12/2018

Prefeitura e Saaesp inauguram ampliação e reforma da ETA 2

Estação de tratamento de água “Milton de Miranda, também conhecida como ETA do Lazinho. (Foto: Pedro Gil/Prefeitura de São Pedro)

Capacidade de tratamento de água aumentou 178%, passando de 36 litros de água por segundo para 100 litros de água por segundo

Está marcado para às 9h30 do próximo sábado, dia 8, a inauguração da ampliação, adequação e  reforma da Estação de Tratamento de Água “Milton de Miranda”, a ETA 2, no bairro Chácaras ABC.

A capacidade de tratamento desta estação passou de 36 litros de água por segundo para 100 litros de água por segundo, o que representa aumento de 178%.  Antes, a água tratada nesta ETA era distribuída aos bairros Alpes das Águas, Colinas de São Pedro, Nova São Pedro I e II, Chácaras ABC, Bela São Pedro, Theodoro de Souza Barros, Chácaras Mirante e adjacências, para população estimada de 24 mil pessoas. Agora, além de abastecer estes locais, a água é distribuída para bairros de toda a cidade, já que a reforma inclui também a interligação da ETA 2 com a ETA 1, localizada na sede do Saaesp, no Centro.

Para o vice-prefeito e diretor-presidente do Saaesp (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de São Pedro), Thiago Silva, a ampla reforma na estação construída há 26 anos garantiu benefícios significativos. “Há muito tempo, apesar das questões climáticas, não registramos problemas de desabastecimento. Essa obra garantiu melhorias para todos, destacou.

O pacote de obras realizado recebeu investimentos de R$ 5,3 milhões, valor que inclui mudanças na estação para melhor eficiência no tratamento e no volume de água tratada, construção, já concluída, de reservatório para 1,7 milhão de litros de água e novas adutoras de água tratada em um trecho de 3,12 quilômetros de extensão no bairro Colinas de São Pedro.

A obra inclui ainda interligação entre as Estações de Tratamento de Água feita com tubos de 10 polegadas, modernização e impermeabilização dos módulos de tratamento, reforma total do laboratório, sanitário e refeitório, troca de conjunto moto-bomba, pintura, painéis de comando no sistema soft starter, aumento da capacidade energética, instalação de novo transformador, reservatórios para armazenamento de produtos químicos padrão Inmetro e válvula de segurança de alta capacidade.

A maior parte dos recursos – R$ 5 milhões – veio da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) e o restante, do município.

Translate »